ARTIGOS

Você está em - Home - Artigos - Inatividade física entre pais de crianças com e sem síndrome de Down : o National Health Interview Survey

Inatividade física entre pais de crianças com e sem síndrome de Down : o National Health Interview Survey



Evidências emergentes sugerem que pais de crianças com deficiências intelectuais têm pior saúde física do que pais de crianças com desenvolvimento típico. No entanto, não está claro o porquê. O objetivo deste estudo foi examinar as diferenças na inatividade física entre uma amostra de pais de crianças com e sem síndrome de Down .

MÉTODOS:
Os dados para esta análise vêm de 11 ondas (2005-2016) do National Health Interview Survey, uma pesquisa representativa nacional dos EUA. Minutos por semana de atividade física de lazer foram determinados por autorrelato com inatividade física definida como não relatando atividade física no lazer. Os pais foram classificados como (1) pais de crianças com desenvolvimento típico, (2) pais de crianças com síndrome de Down , (3) pais de crianças com deficiência de desenvolvimento com alto impacto funcional (autismo, paralisia cerebral, deficiência visual ou deficiência auditiva). ), (4) pais de crianças com deficiência intelectual ou de desenvolvimento, mas que não tinham síndrome de Down ou deficiências de desenvolvimento de alto impacto, e (5) pais de crianças com outras necessidades especiais de saúde.

RESULTADOS:
Os pais de crianças com síndrome de Down eram mais propensos a serem fisicamente inativos em comparação com pais de crianças típicas (odds ratio [OR]: 1,51 [intervalo de confiança de 95%, IC: 1,08, 2,12]) e tiveram a menor probabilidade entre todos os subgrupos de pais para crianças com deficiências de desenvolvimento ou necessidades especiais de saúde. Os pais de crianças com síndrome de Down também tiveram uma probabilidade significativamente maior de serem fisicamente inativos comparados aos pais de crianças com outras necessidades especiais de saúde (OR: 1,56 [95% CI: 1,11, 2,19]), com deficiências de desenvolvimento sem alto impacto funcional ( OR: 1,58 [IC 95%: 1,12, 2,24]) e com deficiências de desenvolvimento com alto impacto funcional (OR: 1,46 [IC 95%: 1,03, 2,08]).

CONCLUSÃO:
Os pais de crianças com síndrome de Down são mais propensos a serem fisicamente inativos em comparação com pais de crianças com desenvolvimento típico e pais de crianças com outras deficiências de desenvolvimento ou necessidades especiais de cuidados de saúde. Esses achados sugerem que os pais de crianças com síndrome de Down são uma população em necessidade urgente de intervenções / programas que promovem a atividade física, particularmente porque o bem-estar da criança está ligado à saúde do cuidador.

Fonte: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/31373080

VEJA TAMBÉM:



Texto Original



Emerging evidence suggests that parents of children with intellectual disabilities have poorer physical health than parents of typically developing children. However, it is unclear why. The purpose of this study was to examine differences in physical inactivity among a population-based sample of parents of children with and without Down syndrome.

METHODS:
Data for this analysis come from 11 waves (2005-2016) of the National Health Interview Survey, a U.S. nationally representative survey. Minutes per week of leisure-time physical activity were ascertained by self-report with physical inactivity defined as reporting no leisure-time physical activity. Parents were classified as (1) parents of typically developing children, (2) parents of children with Down syndrome, (3) parents of children with a developmental disability that had a high functional impact (autism, cerebral palsy, vision impairment or hearing impairment), (4) parents of children with an intellectual or developmental disability, but who did not have Down syndrome or a high-impact developmental disabilities, and (5) parents of children with other special health care needs.

RESULTS:
Parents of children with Down syndrome were more likely to be physically inactive compared with parents of typical children (odds ratio [OR]: 1.51 [95% confidence interval, CI: 1.08, 2.12]) and had the lowest likelihood among all subgroups of parents to children with developmental disabilities or special health care needs. Parents of children with Down syndrome also had a significantly greater likelihood of being physically inactive compared with parents of children with other special health care needs (OR: 1.56 [95% CI: 1.11, 2.19]), with developmental disabilities without high functional impact (OR: 1.58 [95% CI: 1.12, 2.24]) and with developmental disabilities with high functional impact (OR: 1.46 [95% CI: 1.03, 2.08]).

CONCLUSION:
Parents of children with Down syndrome are more likely to be physically inactive compared with parents of typically developing children and parents of children with other developmental disabilities or special health care needs. These findings suggest that parents of children with Down syndrome are a population in urgent need for interventions/programmes that promote physical activity, particularly as child well-being is linked to caregiver health.


VEJA TAMBÉM: